Êta Mundo Bom!

Êta Mundo Bom!

O caipira Candinho nunca perde a fé. O destino insiste em pregar peças, mas com seu jeito otimista de ser, ele encara o dia a dia com humildade, generosidade e bom humor. Êta Mundo Bom!


Êta Mundo Bom! é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 18 horas de 18 de janeiro a 26 de agosto de 2016, em 190 capítulos, substituindo Além do Tempo e sendo substituída por Sol Nascente. Foi a 87.ª “novela das seis” exibida pela emissora. Escrita por Walcyr Carrasco e Maria Elisa Berredo, com colaboração de Daniel Berlinsky, Márcio Haiduck, Cláudia Tajes, Nelson Nadotti e Vinícius Vianna, conta com a direção de Ana Paula Guimarães, Marcelo Zambelli e Diego Morais, sob direção geral e artística de Jorge Fernando. É livremente baseada nos contos Cândido, ou O Otimismo, publicado em 1759 pelo filósofo iluminista Voltaire – que originalmente deu origem ao filme brasileiro Candinho, de Abílio Pereira de Almeida em 1954. A trama também apresenta uma radionovela intitulada Herança de Ódio, adaptação homônima de Oduvaldo Vianna, que também foi exibida na Rádio Globo três vezes por semana.

Contou com as participações de Flávia Alessandra, Sérgio Guizé, Camila Queiroz, Débora Nascimento, Eriberto Leão, Eliane Giardini, Bianca Bin e Rainer Cadete.

Produção

Êta Mundo Bom! teve previsão inicial de estreia pra o segundo semestre de 2016, logo após a novela Trem Bom de Maurício Gyboski. Porém, devido a um desentendimento entre Walcyr Carrasco e Aguinaldo Silva (o supervisor de Trem Bom), a Globo resolveu adiar a estreia da trama de Gyboski e colocar a trama de Walcyr no lugar dela, estreando assim em janeiro de 2016. Posteriormente, a novela de Gyboski ainda passaria sua supervisão para Lauro César Muniz, mas acabou cancelada pela emissora. Este trabalho retomou a parceria entre Walcyr Carrasco e Jorge Fernando. O último trabalho deles foi Caras & Bocas (2009). Retoma, ainda, a volta da dupla ao horário das seis, após o estrondoso sucesso de Alma Gêmea (2005). Sob o comando dos coreógrafos Caio Nunes e Carla Martins, nos Estúdios Globo, durante três meses os atores Eriberto Leão, Débora Nascimento, Priscila Fantin, Rainer Cadete, Marianna Armellini, Klebber Toledo e Maria Carol Rebello tiveram aulas de bolero, mambo, charleston, entre outros estilos típicos da época retratada na novela (década de 1940). Camila Queiroz teve aulas de equitação para viver sua personagem Mafalda.

Os atores do núcleo da fazenda Dom Pedro II – Camila Queiroz, Elizabeth Savalla, Ary Fontoura, Anderson Di Rizzi, Rosi Campos, Sérgio Guizé, Miguel Rômulo, Dhu Moraes e Jeniffer Nascimento – tiveram aulas de prosódia com a instrutora de dramaturgia Íris Gomes da Costa. O objetivo foi aprender o sotaque caipira do interior de São Paulo, onde vivem na trama. No entanto, Débora Nascimento começou a novela falando caipirês e, ao longo da trama, passou a usar a norma culta, pois, com a mudança da personagem para a cidade, aprendera a falar corretamente.

Escolha do nome e logotipo

No começo dos trabalhos, a trama teve o título provisório de Candinho, devido ao nome do personagem de Sérgio Guizé – o protagonista da trama. Posteriormente, foi alterado em definitivo para Êta Mundo Bom!, em referência ao bordão do personagem de Marco Nanini, o professor Pancrácio.

Criada pelo departamento de publicidade da Rede Globo, o logotipo exibido em suas primeiras chamadas – junto com toda a divulgação da novela em suas mídias oficiais – apresenta um acento circunflexo na interjeição “Eta”, considerado um erro de ortografia por não ser citado nos dicionários de língua portuguesa. Procurados pelo jornalista Maurício Stycer, do UOL, os professores Pasquale Cipro Neto e Edna Perrotti confirmaram que não havia nenhuma regra que estabelecia o uso de acento nessa interjeição. O departamento de publicidade da emissora afirmou que usou da “liberdade artística para reforçar o acento caipira”. Na semana seguinte, o logotipo foi alterado e o acento virou um chapéu em miniatura colocado na ponta da letra, segundo o mesmo departamento, “para reforçar e deixar mais evidente que o acento marca o sotaque caipira”.

Êta Mundo Bom!
Logotipo

Cenografia

A equipe de Êta Mundo Bom! começou as gravações em três cidades do interior do estado do Rio de Janeiro: Paty do Alferes, Vassouras e Teresópolis. Depois seguiu para São Paulo, onde gravou em cenários como o Viaduto Santa Ifigênia, a Estação da Luz, o Parque da Luz, o Palácio dos Cedros, o Teatro Municipal, o Pátio do Colégio e o Museu da Imigração, entre outros. Parte do enredo é ambientada na fazenda D. Pedro II, nos arredores da cidade fictícia de Piracema, propriedade de Quinzinho e Cunegundes, herança do avô de Quinzinho, Cândido. Aqui teria dormido uma noite o Imperador D. Pedro II, facto a que os proprietários não se cansam de aludir. A fazenda foi levantada no espaço de cinco meses num terreno do Projac, no Rio de Janeiro.

Para repor a grama foram usadas sementes de alpiste, após o que foram transplantados para o local árvores, pés de amora, acerola, banana e limão, entre plantações de cana-de-açúcar e aipim. Para acentuar o bucolismo do lugar, cupinzeiros e casas de joão-de-barro cenográficos foram colocados ao redor do antigo casarão, de um forno a lenha e de um galinheiro. O Centro de São Paulo, onde se passa outra parte da trama, foi também erguido no Projac, num espaço de 14 mil metros quadrados.

Escolha do elenco

Os protagonistas Sérgio Guizé e Débora Nascimento foram confirmados como casal protagonista enquanto ainda estavam atuando na novela Alto Astral. A produção marca a estreia da atriz Giovanna Grigio na Globo. Entre 2013 e 2015 ela protagonizou a novela Chiquititas no SBT. A novela também retoma a parceria de Walcyr com Priscila Fantin, feita em novelas como Chocolate com Pimenta, Alma Gêmea e Sete Pecados. Após os boatos sobre desentendimentos entre eles, a atriz volta a trabalhar com o autor depois de 8 anos. Após superar o ressentimento com Flávia Alessandra, por ela não ter aceitado ter atuado em Amor à Vida, dessa vez o autor a convidou para interpretar a grande vilã da trama. Malvino Salvador interpretaria o vilão Ernesto, mas foi remanejado para protagonizar Haja Coração, sendo substituído por Eriberto Leão.

A atriz Neusa Maria Faro começou a gravar como a personagem Olímpia Castelar, a radioatriz de Herança de Ódio, mas teve que se ausentar após ficar doente e suas cenas tiveram que ser refeitas por Rosane Gofman, que entrou para substituí-la. Apesar disso, uma rápida cena com Neusa no primeiro capítulo foi mantida, como forma de homenagear a atriz.

Problemas

Coautora da trama, Maria Elisa Berredo foi dispensada da produção em abril de 2016 por se desentender com Walcyr, já que segundo ele, a colega estava dando pitaco demais, ditando regra em um território em que “ele é o rei”, o das novelas das seis. Maria Elisa tinha autonomia para mexer no texto de Carrasco, e ele não gostou, ao contrário do que ocorreu quando escreveram Verdades Secretas (2015), e Berredo tinha experiência maior em novelas das 21 horas, pelos temas mais pesados, tendo participação decisiva no sucesso da trama. Maria Elisa também foi responsável pela troca de colaboradores, propondo a saída de Claudia Tajes e Daniel Berlinsky; entretanto, depois da troca Carrasco concluiu que o problema era Maria Elisa. A emissora argumentou que divergências acontecem quando se trabalha em grupo, e Carrasco justificou através do Twitter, que os estilos deixaram de combinar, apesar da competência de Berredo. Nelson Nadotti e Vinicius Vianna, considerados mais experientes, entraram como colaboradores.

Exibição

O primeiro capítulo de Êta Mundo Bom! foi exibido em 18 de janeiro de 2016, na faixa de telenovelas das seis da emissora. De acordo com o Sistema de Classificação Indicativa Brasileiro, a trama é exibida desde sua estreia como “Não recomendada para menores de 10 anos” por autoclassificação da emissora. Junto com a estreia na TV, a radionovela Herança de Ódio passou a ser exibida na Rádio Globo, com três capítulos semanais, dentro do Show do Antônio Carlos para o Rio de Janeiro e demais afiliadas durante a programação. Além da radionovela, em uma ação inédita de parceria, o portal Gshow lançou com exclusividade o clipe oficial da música “Quem Vem de Longe”, do cantor Gusttavo Lima, tema do protagonista Candinho. No vídeo, gravado na cidade cenográfica da novela, a origem humilde do artista, em Minas Gerais, é colocada em paralelo com a história de Candinho (Sergio Guizé) em Êta Mundo Bom!. A telenovela não foi exibida no dia 20 de agosto, para a transmissão da final do futebol masculino nas Olimpíadas, entre Brasil e Alemanha. Assim, a novela que teria 191 capítulos, fechou com 190.

Para homenagear o personagem Jeca, vivido por Mazzaropi no filme Candinho, o site Gshow lançou um documentário com depoimentos exclusivos do diretor-geral Jorge Fernando; dos atores Roberto Pirillo e André Luiz Toledo, que contracenaram com Mazzaropi; de Sergio Guizé e Anderson Di Rizzi e do pesquisador Claudio Marques. A produção mostra ainda imagens do acervo do artista, fotos e trechos de filmes, detalhes de sua vida e exemplos do legado que deixou para o cinema brasileiro.

Vinheta de abertura

A abertura de Êta Mundo Bom! apresenta colagens de imagens diversas, retratando os temas abordados na trama ao som de “O Sanfoneiro Só Tocava Isso”, de Suricato, sendo esta uma regravação da música homônima de Tonico e Tinoco. Dentre as colagens, são exibidas imagens de animais da fazenda, como galinhas e porcos, intercaladas com imagens do protagonista Sérgio Guizé com seu burro de estimação e imagens de São Paulo na década de 1940. A vinheta inicia com a narração “Rede Globo apresenta: Êta Mundo Bom!”, fazendo referência as aberturas das primeiras telenovelas brasileiras. Em crítica para seu blog no UOL, Nilson Xavier reparou que a edição usada é semelhante com a vinheta de abertura da novela das sete em exibição, Totalmente Demais.

Reprise

Em setembro de 2019 cogitou-se que Êta Mundo Bom! seria reprisada na sessão Vale a Pena Ver de Novo a partir do mês seguinte, substituindo Por Amor, de Manoel Carlos. Porém, dias depois, a emissora trocou Êta Mundo Bom! pela novela Avenida Brasil, para manter a boa audiência conquistada pela trama. No dia 29 de março de 2020, a TV Globo, mediante uma chamada na sua grade de programação (que também foi publicada em suas redes sociais),confirmou que Êta Mundo Bom! é a trama substituta de Avenida Brasil no Vale a Pena Ver de Novo. Sua estreia na faixa ocorreu no dia 27 de abril de 2020, se tornando a primeira trama da década de 2020, sendo exibida até 11 de setembro do mesmo ano. O ator Flávio Migliaccio suicidou-se no dia 4 de maio de 2020. Ao final do capítulo do dia 5 de maio, foi prestada uma homenagem ao ator.

Exibição internacional

Êta Mundo Bom! estreou no Uruguai, através da Teledoce, com o título ¡Qué Vida Buena! (“Que Vida Boa!”, em tradução literal), em 23 de março de 2020, substituindo a telenovela mexicana Soltero con hijas no horario das 17:15hs. Apesar de ter sido um sucesso, o horário foi alterado várias vezes, passando assim às 16:00, 17:30 e 18:30.
Estreou em Portugal em 27 de julho de 2020, no canal SIC, no horário das 19 horas.

Enredo

Ambientada em 1948, Êta Mundo Bom! conta a história de Candinho (Sérgio Guizé), que foi separado da mãe logo após seu nascimento e foi acolhido pelo casal Cunegundes (Elizabeth Savalla) e Quinzinho (Ary Fontoura), donos da decadente fazenda Dom Pedro II, perto da cidade fictícia de Piracema, por volta dos anos 20. O casal, que há tempos tenta um herdeiro sem sucesso, decide ficar com o bebê. Mas não demora para Cunegundes finalmente engravidar e ganhar três filhos legítimos: Filomena, a Filó (Débora Nascimento), Mafalda (Camila Queiroz) e Quincas (Miguel Rômulo), e o pobre Candinho vai sendo deixado de lado pelos “pais”, mesmo com a proteção de Eponina (Rosi Campos), irmã de Quinzinho, e Manuela (Dhu Moraes), a empregada da fazenda. Um amigo da família também está sempre por perto, apoiando Candinho: Pancrácio (Marco Nanini). Professor de filosofia muito sábio, esperto e generoso, ele acompanha a vida do rapaz desde que chegou à fazenda e se interessa por sua origem com a intenção de ajudá-lo. Mas após o nascimento dos filhos de Cunegundes, Candinho é rebaixado a faz-tudo do local e passa a morar no casebre de Manuela. No início da história, Candinho é expulso expulso da fazenda ao ser flagrado por Cunegundes beijando a primogênita Filomena por quem é apaixonado desde criança.

Pancrácio logo aconselha Candinho a seguir para a capital em busca da mãe biológica, Anastácia (Eliane Giardini), que ele nunca conheceu. Assim Candinho viaja junto de seu inseparável amigo, o burro Policarpo, tendo como lembrança da mãe, apenas um velho medalhão com uma fotografia de Anastácia quando jovem. A mãe, a esta altura, é uma viúva milionária proprietária da fábrica de sabonetes Aroma, e que também está à procura do filho na capital. Ela conta com a ajuda do detetive Jack (David Lucas), da melhor amiga, a estilista e dona de uma boutique prêt-à-porter Emma (Maria Zilda Bethlem) e do advogado e braço-direito Araújo (Flávio Tolezani). Mas Anastácia não faz ideia de que a sobrinha, Sandra (Flávia Alessandra), fará de tudo para atrapalhar esse encontro, pois teme perder a posição de herdeira. A personificação da falsidade, na frente de Anastácia, Sandra é doce e generosa, mas por trás, é gananciosa, traiçoeira e sem escrúpulos.

Candinho é um homem que sempre carrega um grande otimismo, mesmo com as dificuldades da vida. Seu lema é “Tudo o que acontece de ruim na vida da gente é pra meiorá”. Sem se deixar abater, Candinho enfrenta as mais diversas situações para sobreviver na cidade grande, onde conhece seu fiel amigo, o garoto Pirulito (JP Rufino). Com o pouco dinheiro que ganhou de Eponina e Manuela, Candinho é aconselhado por Pirulito a alugar um quarto na pensão da adorável D. Camélia (Ana Lúcia Torre) e os dois passam a morar juntos. Mas o dinheiro acaba e Camélia fica com Policarpo como garantia de pagamento. Na esperança de reaver o burro, Candinho acaba reencontrando Pancrácio, que atualmente usa sua veia artística e poética e vive se fantasiando dos mais cômicos disfarces e pedindo esmolas nas ruas (por não ter achado um bom emprego como professor na cidade grande). O professor acolhe Candinho e Pirulito em sua casa, os dois passam a vender pipoca na praça e conseguem Policarpo de volta. Além da busca incessante pela mãe, ele também vai lutar com unhas e dentes pelo amor de Filomena, que agora mora na capital e vive uma relação com o possessivo Ernesto (Eriberto Leão). Com uma lábia infalível e um pé de valsa daqueles, o vilão conheceu Filomena e a convenceu a fugir com ele para a capital com a promessa de se casar com a bela roceira. Mas o mundo de Filó desaba quando os dois chegam em São Paulo. Ernesto diz que não vai casar coisa nenhuma e praticamente obriga a moça a se tornar uma dançarina em uma espécie de cabaré. E o pior: Ernesto fica com a maior parte do dinheiro que ela ganha no local. Filó então começa a trabalhar no Dancing, boate da misteriosa Paulina (Suely Franco), lá ela ganha a amizade da dançarina desengonçada Clarice (Marianna Armellini) e começa a sofrer com os tormentos de Diana (Priscila Fantin), uma dançarina ambiciosa que tem um caso com o mau-caráter Severo (Tarcísio Filho), dono de uma loja de tecidos. Diana então passa a viver na casa de Severo para tentar dar um golpe no homem com a ajuda de seu amante e filho de Severo, Braz (Rômulo Arantes Neto), que quer vingar a morte da mãe causada indiretamente pelo pai. Mas o que a moça não sabe é que ela vai virar uma dona de casa e sofrer nas mãos do autoritário companheiro.

Paralelo a isso, há a história de Maria (Bianca Bin), uma jovem que engravidou do noivo, morto em um acidente de carro antes do casamento. Filha de Severo que a expulsou de casa temendo ficar mau falada, por ser mãe solteira, ela é acolhida por Anastácia e vai trabalhar em sua casa como empregada, mas enfrenta a hostilidade dos irmãos Sandra e Celso (Rainer Cadete), que querem vê-la fora da casa. No entanto, Celso sé apaixonará por ela e os dois irão viver uma história de amor conturbada pela ambiciosa Sandra, que envolve-se com Ernesto para impedir o reencontro de Candinho e Anastácia, e ainda roubar todo o dinheiro da tia.

Apesar dos golpes de Sandra para impedir o reencontro de mãe e filho, Anastácia e Candinho acabam se conhecendo e logo desenvolvem uma relação fraternal. A vilã ainda tenta seduzir o caipira, de quem chega a se tornar noiva, mas ele a abandona no altar graças aos esforços de Maria e Pancrácio, que fazem Candinho descobrir que Filomena espera um filho seu. A dançarina, temendo ficar mau falada, aceita se casar com o milionário comendador Fragoso (Luís Gustavo), frequentador assíduo do Dancing e que não esconde sua paixão pela moça. O casamento não dura nada, pois Fragoso morre e seus filhos deixam Filó na miséria. Ao saber que o casamento de Candinho e Sandra se aproxima, Filomena parte rumo à fazenda dos pais, com medo de que o ex-namorado lhe tome a guarda de seu filho. Ardilosa, Sandra não desiste de abocanhar a fortuna de Anastácia e seduz Araújo, que administra a fábrica da milionária. Ela faz com que ele se separe da mulher e o convence a dar um golpe em Anastácia, fazendo-a assinar, sem perceber, documentos de transferência de bens. Mesmo sendo honesto, Araújo se vê impelido a colaborar com Sandra quando descobre que seu filho, o pequeno Cláudio (Xande Valois), pode voltar a andar se fizer uma cara cirurgia nos Estados Unidos. Como o plano não dá certo, Sandra e Ernesto decidem falsificar a assinatura de Anastácia e a vilã toma posse de todos os bens da tia, expulsando-a junto a Candinho, Maria e Pirulito da mansão. Todos passam a morar na humilde casa de Pancrácio, que pode enfim vencer as barreiras sociais que o separavam de Anastácia e se casar com a amada. Contando com a ajuda de Celso – e mais tarde, de Araújo, que se arrepende ao perceber que foi usado por Sandra -, Anastácia e Candinho conseguem vencer o processo contra Sandra. A vilã foge com a ajuda de Ernesto, enquanto o detetive Jack localiza Filomena, fazendo acontecer o reencontro emocionado entre a ex-dançarina e Candinho. Os dois se reconciliam e mais tarde celebram o nascimento do primeiro filho.

Filó decide então voltar para São Paulo para se casar com o amado, mas Sandra e Ernesto sequestram a moça e o bebê no dia do casamento e exigem uma fortuna de Anastácia como resgate. Mas o cativeiro acaba sendo encontrado pela polícia, e durante a fuga, Sandra e Ernesto sofrem um acidente de carro. O malandro morre e a vilã acaba seus dias vivendo um verdadeiro inferno na prisão. Após arrumar uma briga com as outras detentas, ela é confinada em uma solitária como punição e se desespera. Anastácia decide comprar a fazenda de Cunegundes e Quinzinho para o filho viver e se muda para Piracema com Pancrácio e Pirulito, abrindo uma escola para que o marido dê aulas de teatro e filosofia. Celso se torna o administrador da fábrica de sabonetes e continua vivendo na mansão ao lado de Maria, que engravida do amado. Após pagar por seus erros, Araújo consegue o perdão de Anastácia e recupera seu emprego na fábrica, podendo ser feliz ao lado do filho, que volta a andar, e da nova mulher, Olga. Candinho e Filomena se casam na última cena da novela e terminam muito felizes.

Herança de Ódio

Os personagens de Êta Mundo Bom! são ouvintes da radionovela Herança de Ódio. Ela conta a história de uma respeitada família que está em vias de perder sua fortuna e honra na pequena cidade de Trindade. Recém-chegado de São Paulo e guiado por um juramento feito ao pai, Daniel, em seu leito de morte, Adriano Trindade assume o comando das indústrias da família. Ele sabe que terá de enfrentar a fúria de inimigos incansáveis para defender seu patrimônio. Enquanto isto, Leonor, a calculista noiva de Adriano, fará de tudo para afastar Cristina, antigo amor do rapaz.

Repercussão

Audiência

Exibição original

O primeiro capítulo, de acordo com dados consolidados da Grande São Paulo, marcou 25,9 pontos, conseguindo a maior audiência de uma estreia de novelas da faixa das seis, desde Araguaia (2010). No Rio de Janeiro, a trama registrou 29 pontos. Nas duas regiões, a alta na audiência impulsionou as atrações seguintes. Sua maior audiência foi de 33 pontos em São Paulo e 36 pontos no Rio de Janeiro, que se deu no capítulo em que Ernesto é desmascarado no altar.

Até junho de 2016, a novela acumulou média de 25,88 pontos, sendo a novela mais vista em dez anos, superando todas as suas antecessoras, perdendo apenas para O Profeta, que finalizou com 32 pontos, tornando-se o maior fenômeno da Globo na Grande São Paulo nos últimos anos. No capítulo de 10 de agosto de 2016, a novela bateu seu recorde de audiência, conseguindo a maior pontuação desde o último capítulo de O Profeta. Foram 42 pontos no Rio de Janeiro, e 36 em São Paulo.

No último capítulo, a novela não bateu seu recorde, marcando 31 pontos em São Paulo. No Rio de Janeiro, o capítulo registrou 36 pontos, maior audiência desde Paraíso. Terminou com 27 pontos de média geral em São Paulo, sendo esta a maior audiência em dez anos.

Reprise

Herdando os altos índices da reta final de Avenida Brasil, o primeiro capítulo reestreou com 23 pontos e picos de 24, tornando-se a segunda melhor estreia do Vale a Pena Ver de Novo desde 2010. O segundo capítulo manteve a mesma média, repetindo o ótimo desempenho da faixa e se tornando a melhor média de um segundo capítulo desde 2004. O terceiro capítulo cravou 20 pontos. Em sua primeira semana acumulou uma média de 21,7 pontos, a melhor da faixa desde Corpo Dourado.

Completando um mês no ar em maio, a novela acumulou uma média geral de 20 pontos na Grande São Paulo, marca que não era vista desde 2004. Já no Rio de Janeiro, a trama completou seu primeiro mês com 22 pontos, maior marca desde 2009. Também ultrapassou até mesmo títulos inéditos das 18h como Lado a Lado, Joia Rara, Meu Pedacinho de Chão, Boogie Oogie, Sete Vidas, Além do Tempo e Espelho da Vida.

Em 30 de julho de 2020, bate recorde com 25 pontos e picos de 28, com a exibição da cena em que Candinho e Anastácia são expulsos de casa por Sandra. Também se tornou a terceira novela mais assistida do dia, ficando atrás apenas das reprises especiais de Totalmente Demais e Fina Estampa. Em 18 de agosto de 2020, bate novo recorde com 26 pontos. Em 20 de agosto, chega aos 27 pontos se tornando a atração mais assistida das tardes da Globo naquele dia.

A novela pode ser assistida através do Globoplay.

.

Fonte: Wikipedia

Comente sobre o artigo